Josemaría Escrivá Obras
463

A oração decorre umas vezes de modo discursivo; outras, talvez poucas, cheia de fervor; e, talvez muitas, seca, seca, seca... Mas o que importa é que tu, com a ajuda de Deus, não te desalentes.

Pensa na sentinela que está no seu posto: desconhece se o Rei ou o Chefe do Estado se encontra no palácio; não sabe o que essa pessoa faz, nem a pessoa importante sabe, na maioria dos casos, quem a guarda.

Nada disto acontece com o nosso Deus: Ele vive onde tu viveres; ocupa-se de ti; conhece-te e conhece os teus pensamentos mais íntimos... Não abandones a guarda da oração!

Anterior Ver capítulo Seguinte