Josemaría Escrivá Obras
149

Tenho de prevenir-te contra uma argúcia de "satanás" (assim, com minúscula, porque não merece mais), que tenta servir-se das circunstâncias mais normais para nos desviar pouco ou muito do caminho que nos leva a Deus.

Se lutas, e mais ainda se lutas deveras, não deves admirar-te de que venha o cansaço ou o tempo de "andar a contragosto", sem nenhuma consolação espiritual nem humana. Olha o que me escreviam há tempos, e que recolhi pensando em alguns que ingenuamente consideram que a graça prescinde da natureza: "Padre: estou há alguns dias com uma preguiça e uma apatia tremendas para cumprir o plano de vida; faço tudo à força e com muito pouco espírito. Peça por mim para que passe depressa esta crise, que me faz sofrer muito pensando que pode desviar-me do caminho".

Limitei-me a responder: não sabias que o Amor exige sacrifício? Lê devagar as palavras do Mestre: "Quem não toma a sua Cruz “cotidie” - cada dia - não é digno de Mim". E mais adiante: "Não vos deixarei órfãos...". O Senhor permite essa tua aridez, que tão dura se te faz, para que O ames mais, para que confies só n'Ele, para que co-redimas com a Cruz, para que O encontres.

Anterior Ver capítulo Seguinte