Josemaría Escrivá Obras
699

Que a tua caridade seja amável: não deve faltar nunca nos teus lábios, com a prudência e a naturalidade devidas, e mesmo que chores por dentro, um sorriso para todos, um serviço sem regateios.

Anterior Ver capítulo Seguinte