Josemaría Escrivá Obras
540

Na vida interior, como no amor humano, é preciso ser perseverante.

Sim, hás-de meditar muitas vezes os mesmos assuntos, insistindo até descobrir um novo aspecto.

- E como é que não tinha visto isto antes, assim tão claramente? - perguntar-te-ás surpreendido. - Simplesmente, porque às vezes somos como as pedras, que deixam resvalar a água, sem absorver nem uma gota.

Por isso é necessário voltar a discorrer sobre o mesmo, que não é o mesmo!, para nos embebermos das bênçãos de Deus.

Anterior Ver capítulo Seguinte