Josemaría Escrivá Obras
426

Hoje voltei a rezar cheio de confiança, com este pedido: - Senhor, que não nos inquietem as nossas misérias passadas, já perdoadas, e tão-pouco a possibilidade de misérias futuras; que nos abandonemos nas tuas mãos misericordiosas; que te apresentemos os nossos desejos de santidade e apostolado, que latejam como brasas sob as cinzas de uma aparente frieza...

Senhor, sei que nos escutas. Di-lo tu também.

Anterior Ver capítulo Seguinte