Josemaría Escrivá Obras
370

Ante o imenso panorama de almas que nos espera, ante essa preciosa e tremenda responsabilidade, talvez te ocorra pensar o mesmo que eu às vezes penso:

- É comigo todo esse trabalho? Comigo que sou tão pouca coisa?

Temos de abrir então o Evangelho e contemplar como Jesus cura o cego de nascença: com barro feito de pó da terra e de saliva. E esse é o colírio que dá luz a uns olhos cegos!

Isso somos tu e eu. Com o conhecimento da nossa fraqueza, do nosso nenhum valor, mas - com a graça de Deus e a nossa boa vontade - somos colírio!, para iluminar, para emprestar a nossa fortaleza aos outros e a nós próprios.

Anterior Ver capítulo Seguinte