Josemaría Escrivá Obras
317

Quando sentires o aguilhão da pobre carne que, às vezes, ataca com violência, beija o Crucifixo, beija-o muitas vezes!, com eficácia de vontade, ainda que te pareça que o fazes sem amor.

Anterior Ver capítulo Seguinte