Josemaría Escrivá Obras
134

Ainda que vistas a carne de seda... - dir-te-ei, quando te vir vacilar diante da tentação, que oculta a sua impureza sob pretextos de arte, de ciência.., de caridade!

Dir-te-ei, parafraseando um velho rifão: "Ainda que vistas a carne de seda, carne se queda". *

* N. do T.: O rifão diz "Ainda que vistas a mona de seda, mona se queda".

Anterior Ver capítulo Seguinte