Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Táctica > Cap 40
831

És, entre os teus, alma de apóstolo, a pedra caída no lago. - Produz, com o teu exemplo e a tua palavra, um primeiro círculo...; e este, outro... e outro, e outro... Cada vez mais largo.

Compreendes agora a grandeza da tua missão?


832

Que preocupação há no mundo por mudar de lugar! - Que aconteceria se cada osso, se cada músculo do corpo humano quisesse ocupar um posto diferente do que lhe compete?

Não é outra a razão do mal-estar do mundo.

- Persevera no teu lugar, meu filho; daí, quanto não poderás trabalhar pelo reinado efectivo de Nosso Senhor!


833

Chefes!... Viriliza a tua vontade, para que Deus te torne chefe. Não vês como procedem as malditas sociedades secretas? Nunca conquistam as massas. - Nos seus antros, formam uns tantos homens-demónios que se agitam e movimentam as multidões, tresloucando-as, para fazê-las ir atrás deles, ao precipício de todas as desordens... e ao inferno. - Eles levam uma semente amaldiçoada.

Se tu quiseres..., levarás a palavra de Deus, mil e mil vezes bendita, que não pode falhar. Se fores generoso..., se corresponderes com a tua santificação pessoal, obterás a dos outros: o reinado de Cristo - "omnes cum Petro ad Jesum per Mariam"*.

* N. do T.: Todos, com Pedro, a Jesus por Maria.


834

Há maior loucura do que lançar aos punhados o trigo dourado na terra, para que apodreça?

- Sem essa generosa loucura não haveria colheita.

Filho: como andamos de generosidade?


835

Brilhar como uma estrela?... Ânsia de altura e de ser luz acesa no Céu?

Melhor: queimar com uma tocha, escondido, pegando o teu fogo a tudo aquilo em que tocas. - Este é o teu apostolado; para isso estás na Terra.


836

Servir de altifalante ao inimigo é uma soberana idiotice; e, se o inimigo é inimigo de Deus, é um grande pecado. - Por isso, no terreno profissional, nunca louvarei a ciência de quem se serve dela como cátedra para atacar a Igreja.


837

Galopar, galopar!... Fazer, fazer!... Febre, loucura de mexer-se... Maravilhosos edifícios materiais...

Espiritualmente: tábuas de caixote, percalinas, cartões pintalgados... galopar!, fazer! - E muita gente a correr; ir e vir.

É que trabalham para o momento que passa: "estão" sempre "no presente". - Tu... hás-de ver as coisas com os olhos de eternidade, "tendo no presente" o fim e o passado...

Quietude. - Paz. - Vida intensa dentro de ti. Sem galopar, sem a loucura de mudar de sítio, no lugar que na vida te corresponde, como um poderoso gerador de electricidade espiritual, a quantos não darás luz e energia!... Sem perderes o teu vigor e a tua luz.


838

Não tenhas inimigos. - Tem apenas amigos... da direita - se te fizeram ou quiseram fazer-te bem - e... da esquerda - se te prejudicaram ou tentaram prejudicar-te.


839

Não contes episódios do "teu" apostolado, a não ser para proveito do próximo.


840

Que passe inadvertida a vossa condição como passou a de Jesus durante trinta anos.


841

José de Arimateia e Nicodemos visitam Jesus ocultamente, em tempo normal e na hora do triunfo.

Mas são valentes declarando, perante a autoridade, o seu amor a Cristo - "audacter" - com audácia, na hora da cobardia. - Aprende.


842

Não vos preocupeis se pelas vossas obras "vos conhecem". - É o bom odor de Cristo. - Além disso, já que trabalhais sempre e exclusivamente por Ele, alegrai-vos de que se cumpram aquelas palavras da Escritura: "Que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus".


843

"Non manifeste, sed quasi in occulto" - não com publicidade, mas ocultamente. Assim vai Jesus à festa dos Tabernáculos.

Assim irá, a caminho de Emaús, com Cleofas e o seu companheiro. - Assim O vê, ressuscitado, Maria de Magdala.

E assim - "non tamen cognoverunt discipuli quia Jesus est", os discípulos não conheceram que era Ele - foi à pesca milagrosa que nos conta São João.

E mais oculto ainda, por amor dos homens, está na Hóstia.


844

Erguer magníficos edifícios?... Construir palácios sumptuosos?... Que os ergam... Que os construam...

Almas! - Vivificar almas..., para aqueles edifícios... e para estes palácios!

Que bonitas casas nos preparam!


845

Como me fizeste rir e como me fizeste pensar ao dizeres-me esta verdade de senso comum: Eu... espeto sempre os pregos pela ponta.


846

De acordo: fazes melhor trabalho com essa conversa familiar ou com aquela confidência isolada, do que perorando - espectáculo, espectáculo! - em lugar público, perante milhares de pessoas.

Contudo, quando houver que discursar, discursa.


847

O esforço de cada um de vós, isolado, é ineficaz. - Se vos unir a caridade de Cristo, ficareis maravilhados com a eficácia.


848

Queres ser mártir. - Eu te indicarei um martírio ao alcance da mão: ser apóstolo e não te chamares apóstolo; ser missionário - com missão - e não te chamares missionário; ser homem de Deus e pareceres homem do mundo. Passar inadvertido!


849

Mete-o a ridículo, homem! - Diz-lhe que está fora de moda; parece mentira que ainda haja gente obstinada em crer que é bom meio de locomoção a diligência... - Isto, para os que renovam voltairianismos de cabeleira empoada, ou liberalismos desacreditados do século XIX.


850

Que conversas! Que baixeza e que... nojo! - E tens de conviver com eles, no escritório, na universidade, no consultório..., no mundo.

Se pedes por favor que se calem, troçam de ti. - Se fazes má cara, insistem. - Se te vais embora, continuam.

A solução é esta: primeiro, pedir a Deus por eles e desagravar; depois..., enfrentá-los, varonilmente, e empregar o "apostolado dos palavrões". - Quando te vir, hei-de dizer-te ao ouvido um bom repertório.


851

Orientemos as "providenciais imprudências" da juventude.


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte