Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Pequenas coisas > Cap 39
813

Fazei tudo por Amor. - Assim não há coisas pequenas: tudo é grande. - A perseverança nas pequenas coisas, por Amor, é heroísmo.


814

Um pequeno acto, feito por Amor, quanto não vale!


815

Queres deveras ser santo? - Cumpre o pequeno dever de cada momento faz o que deves e está no que fazes.


816

Erraste o caminho se desprezas as coisas pequenas.


817

A santidade "grande" consiste em cumprir os "pequenos deveres" de cada instante.


818

As almas grandes têm muito em conta as coisas pequenas.


819

Porque foste "in pauca fidelis" - fiel no pouco - entra no gozo do teu Senhor. - São palavras de Cristo. - "In pauca fidelis!...". - Desdenharás agora as pequenas coisas, se se promete o Céu a quem as cumpre?


820

Não julgues nada pela pequenez dos começos. Uma vez fizeram-me notar que não se distinguem pelo tamanho as sementes que darão ervas anuais das que vão produzir árvores centenárias.


821

Não te esqueças de que, na Terra, tudo o que é grande começou por ser pequeno.

- O que nasce grande é monstruoso e morre.


822

Dizes-me: quando se apresentar a ocasião de fazer algo de grande... então sim! - Então! Pretendes fazer-me crer, e crer tu seriamente, que poderás vencer na Olimpíada sobrenatural, sem a preparação diária, sem treino?


823

Viste como ergueram aquele edifício de grandeza imponente? - Um tijolo, e outro. Milhares. Mas um a um. - E sacos de cimento, um a um. E blocos de pedra, que pouco representam na mole do conjunto. - E pedaços de ferro. - E operários que trabalham, dia a dia, as mesmas horas...

Viste como levantaram aquele edifício de grandeza imponente?... À força de pequenas coisas!


824

Não tens reparado em que "ninharias" está o amor humano? - Pois também em "ninharias" está o Amor divino.


825

Persevera no cumprimento exacto das obrigações de agora. - Esse trabalho - humilde, monótono, pequeno - é oração traduzida em obras, que te dispõe a receber a graça do outro trabalho - grande, vasto e profundo - com que sonhas.


826

Tudo aquilo em que intervimos nós, os pobrezitos dos homens, - mesmo a santidade, - é um tecido de pequenas coisas que - segundo a intenção com que se fazem - podem formar uma tapeçaria esplêndida de heroísmo ou de baixeza, de virtudes ou de pecados.

As gestas relatam sempre aventuras gigantescas, mas misturadas com pormenores caseiros do herói. - Oxalá tenhas sempre em muito apreço - é a linha recta - as coisas pequenas.


827

Já reflectiste na enorme soma que podem vir a dar "muitos poucos"?


828

Foi dura a experiência; não esqueças a lição. - As tuas grandes cobardias de agora são - é evidente - paralelas às tuas pequenas cobardias quotidianas.

"Não pudeste", vencer nas coisas grandes, "porque não quiseste" vencer nas coisas pequenas.


829

Não viste os fulgores do olhar de Jesus quando a pobre viúva deixou no Templo a sua pequena esmola? - Dá-Lhe tu o que puderes dar; não está o mérito no pouco nem no muito, mas na vontade com que o deres.


830

Não sejas... tolo. É verdade que fazes o papel - quando muito - de um pequeno parafuso nessa grande empresa de Cristo.

Mas sabes o que significa o parafuso não apertar o suficiente ou saltar fora do sítio? Cederão as peças de maior tamanho, ou cairão sem dentes as rodas.

Ter-se-á dificultado o trabalho. - Talvez se inutilize toda a maquinaria.

Que grande coisa é ser um pequeno parafuso!


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte