Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > A glória de Deus > Cap 37
779

É bom dar glória a Deus sem antecipações - mulher, filhos, honras... - dessa glória de que gozaremos plenamente com Ele na Vida...

Além disso, Ele é generoso... Dá cem por um; e isso é verdade, mesmo nos filhos. - Muitos privam-se deles pela sua glória, e têm milhares de filhos do seu espírito. - Filhos, como nós o somos do nosso Pai que está nos céus.


780

"Deo omnis gloria". - Para Deus toda a glória. - É uma confissão categórica do nosso nada. Ele, Jesus, é tudo. Nós, sem Ele, nada valemos; nada.

A nossa vanglória seria isso precisamente: glória vã. Seria um roubo sacrílego. O "eu" não deve aparecer em parte nenhuma.


781

Sem Mim nada podeis fazer, disse o Senhor. E disse-o para que tu e eu não consideremos como nossos, êxitos que são seus. - "Sine me, nihil!...".


782

Como te atreves a empregar essa centelha de entendimento divino, que é a tua razão, noutra coisa que não seja dar glória ao teu Senhor.


783

Se a vida não tivesse por fim dar glória a Deus, seria desprezível; mais ainda, detestável.


784

Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".


785

"Deus meus es tu, et confitebor tibi: Deus meus es tu, et exaltabo te". - Tu és o meu Deus, e confessar-Te-ei. Tu és o meu Deus, e exaltar-Te-ei. - Belo programa..., para um apóstolo da tua têmpera.


786

Que nenhum afecto te prenda à Terra, além do desejo diviníssimo de dar glória a Cristo e, por Ele e com Ele e n'Ele, ao Pai e ao Espirito Santo.


787

Rectifica, rectifica. - Teria tão pouca graça que essa vitória fosse estéril por te teres guiado por motivos humanos!


788

Pureza da intenção. - As sugestões da soberba e os ímpetos da carne, logo os conheces... e lutas, e, com a graça, vences.

Mas os motivos que te levam a agir, mesmo nas acções mais santas, não te parecem claros... e sentes uma voz lá dentro que te faz ver intuitos humanos..., com tal subtileza que se infiltra na tua alma a intranquilidade de pensar que não trabalhas como deves - por puro Amor, só e exclusivamente para dar a Deus toda a sua glória.

Reage logo, de cada vez, e diz: "Senhor, para mim nada quero. - Tudo, para a Tua glória e por Amor".


789

Sem dúvida que purificaste bem a tua intenção quando disseste: renuncio desde agora a toda a gratidão e recompensa humanas.


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte