Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Outras virtudes > Cap 32
667

Os actos de Fé, Esperança e Amor são válvulas por onde se expande o fogo das almas que vivem vida de Deus.


668

Faz tudo desinteressadamente, por puro Amor, como se não houvesse prémio nem castigo. - Mas fomenta no teu coração a gloriosa esperança do Céu.


669

Está bem que sirvas a Deus como um filho, sem paga, generosamente... - Mas não te preocupes se uma vez ou outra pensas no prémio.


670

Diz Jesus: "E qualquer que deixar casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou esposa, ou filhos, ou bens por causa do meu nome, receberá cem vezes mais e possuirá a vida eterna".

- Vê lá se encontras na Terra quem pague com tanta generosidade!


671

Jesus... calado. - "Jesus autem tacebat". - Por que falas tu? Para te consolares ou para te desculpares?

Cala-te. - Procura alegria nos desprezos; sempre serão menos do que mereces.

- Porventura podes tu perguntar: "Quid enim mali feci?" - que mal fiz eu?


672

Está certo de que és homem de Deus se aceitas com alegria e silêncio a injustiça.


673

Bela resposta, a que deu aquele homem venerável ao rapaz que se queixava da injustiça sofrida:

- "Aborrece-te?". - dizia-lhe. - "Então, não queiras ser bom!...".


674

Nunca dês o teu parecer se não to pedirem, mesmo que penses que a tua opinião é a mais acertada.


675

É verdade que foi pecador. - Mas não faças dele esse juízo inabalável. - Abre o coração à piedade, e não te esqueças de que ainda pode vir a ser um Agostinho, enquanto tu não passas de um medíocre.


676

Todas as coisas deste mundo não são mais do que terra. - Amontoa-as sob os teus pés, e estarás mais perto do Céu.


677

Ouro, prata, jóias... Terra, montões de esterco. - Gozos, prazeres sensuais, satisfação dos apetites... Como uma besta, como um mulo, como um porco, como um galo, como um touro.

Honras, distinções, títulos... Balões de ar, inchaços de soberba, mentiras, nada.


678

Não ponhas os teus amores aqui em baixo. - São amores egoístas... Os que amas hão-de apartar-se de ti, com medo e nojo, poucas horas depois de Deus te chamar à sua presença. - Outros são os amores que perduram.


679

A gula é um vício feio. - Não te dá vontade de rir e ao mesmo tempo nojo ver esses senhores graves, sentados à volta da mesa, sérios, com ares de rito, metendo gorduras no tubo digestivo, como se aquilo fosse "um fim"?


680

À mesa, não fales de comida; isso é uma grosseria, imprópria de ti. - Fala de coisas nobres - da alma ou do entendimento - e terás enaltecido esse dever.


681

No dia em que te levantares da mesa sem teres feito uma pequena mortificação, comeste como um pagão.


682

Habitualmente comes mais do que precisas. - E essa fartura, que muitas vezes te produz lassidão e incomodidade física, torna-te incapaz de saborear os bens sobrenaturais e entorpece o teu entendimento.

Que boa virtude, mesmo para a Terra, é a temperança!


683

Vejo-te, cavalheiro cristão (dizes que o és), beijando uma imagem, mascando entre dentes uma oração vocal, clamando contra os que atacam a Igreja de Deus..., e até frequentando os Santos Sacramentos.

Mas não te vejo a fazer um sacrifício, nem prescindir de certas conversas... mundanas (podia, com razão, aplicar-lhes outro qualificativo), nem ser generoso com os inferiores... - nem com a Igreja de Cristo! - nem suportar uma fraqueza do teu irmão, nem abater a tua soberba pelo bem comum, nem desfazer-te do teu forte invólucro de egoísmo, nem... tantas coisas mais!

Vejo-te... - Não te vejo... - E tu... dizes que és cristão? - Que pobre conceito fazes de Cristo!


684

O teu talento, a tua simpatia, as tuas condições... perdem-se; não te deixam aproveitá-las. - Pensas bem nestas palavras de um autor espiritual: "Não se perde o incenso que se oferece a Deus. - Mais se honra o Senhor com o abatimento dos teus talentos do que com o seu uso vão".


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte