Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Pobreza > Cap 29
630

Não esqueças: tem mais aquele que precisa de menos. - Não cries necessidades.


631

Desapega-te dos bens do mundo. - Ama e pratica a pobreza de espirito. Contenta-te com o que basta para passar a vida sóbria e temperadamente.

- Se não, nunca serás apóstolo.


632

A verdadeira pobreza não consiste em não ter, mas em estar desprendido, em renunciar voluntariamente ao domínio sobre as coisas.

- Por isso há pobres que realmente são ricos. E vice-versa.


633

Se és homem de Deus, põe em desprezar as riquezas o mesmo empenho que põem os homens do mundo em possuí-las.


634

Tanta afeição às coisas da terra! - Bem cedo te fugirão das mãos, que não descem com o rico ao sepulcro as suas riquezas.


635

Não tens espírito de pobreza, se, podendo escolher de modo que a escolha passe inadvertida, não escolhes para ti o pior.


636

"Divitiae, si affluant, nolite cor apponere".

- Se vierem às tuas mãos as riquezas, não ponhas nelas o teu coração. - Anima-te a empregá-las generosamente.

E, se for preciso, heroicamente.

- Sê pobre de espírito.


637

Não amas a pobreza se não amas o que a pobreza traz consigo.


638

Quantos recursos santos não tem a pobreza! - Lembras-te? Tu deste-lhe, em horas de apuro económico para o seu empreendimento apostólico, até ao último centavo de que dispunhas.

- E ele, Sacerdote de Deus, disse-te: "Eu te darei também tudo o que tenho". - Tu, de joelhos. E... "A bênção de Deus Omnipotente, Pai, Filho e Espírito Santo, desça sobre ti e permaneça para sempre".

- Ainda te dura a persuasão de que foste bem pago.


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte