Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Humildade > Cap 27
589

Quando ouvires os aplausos do triunfo, que ressoem também aos teus ouvidos os risos que provocaste com os teus fracassos.


590

Não queiras ser como aquele catavento dourado do grande edifício; por muito que brilhe e por mais alto que esteja, não conta para a solidez da obra.

- Oxalá sejas sempre como um velho silhar oculto nos alicerces, debaixo da terra, onde ninguém te veja; por ti não desabará a casa.


591

Quanto mais me exaltarem, meu Jesus, humilha-me mais no meu coração, fazendo-me saber o que tenho sido e o que serei, se Tu me deixares.


592

Não te esqueças de que és... o depósito do lixo. - Por isso, se porventura o Jardineiro - divino lança mão de ti, e te esfrega e te limpa... e te enche de magníficas flores..., nem o aroma nem a cor que embelezam a tua fealdade devem pôr-te orgulhoso.

- Humilha-te; não sabes que és o caixote do lixo?


593

Quando te vires como és, há-de parecer-te natural que te desprezem.


594

Não és humilde quando te humilhas, mas quando te humilham e o aceitas por Cristo.


595

Se te conhecesses, alegrar-te-ias com o desprezo, e choraria o teu coração ante a exaltação e o louvor.


596

Não te apoquentes por verem as tuas faltas. A ofensa a Deus e a desedificação que podes ocasionar, isso é que te deve doer.

- De resto, que saibam como és e te desprezem. - Não tenhas pena de seres nada, porque assim Jesus tem que pôr tudo em ti.


597

Se agisses de acordo com os impulsos que sentes no teu coração e os que a razão te dita, estarias continuamente com a boca por terra em prostração, como um verme sujo, feio e desprezível... diante desse Deus - que tanto te vai suportando.


598

Que grande é o valor da humildade! - "Quia respexit humilitatem...". Acima da fé, da caridade, da pureza imaculada, reza o hino jubiloso da nossa Mãe em casa de Zacarias:

"Porque viu a minha humildade, eis que por isso me chamarão bem-aventurada todas as gerações".


599

És o pó sujo e caído. - Ainda que o sopro do Espírito Santo te levante sobre todas as coisas da Terra e te faça brilhar como ouro ao reflectires nas alturas, com a tua miséria, os raios soberanos do Sol da Justiça, não esqueças a pobreza da tua condição.

Um instante de soberba far-te-ia voltar ao chão e deixarias de ser luz para ser lodo.


600

Tu... soberba? - De quê?


601

Soberba? - Porquê?... Dentro de pouco - anos, dias - serás um monte de podridão hedionda: vermes, humores mal cheirosos, trapos sujos da mortalha..., e ninguém na Terra se lembrará de ti.


602

Tu, sábio afamado, eloquente, poderoso: se não fores humilde, nada vales. - Corta, arranca esse "eu", que tens em grau superlativo - Deus te há-de ajudar - e então poderás começar a trabalhar por Cristo, no último lugar do seu exército de apóstolos.


603

Essa falsa humildade é comodismo: assim, tão "humildezinho", vais abandonando direitos... que são deveres.


604

Reconhece humildemente a tua fraqueza, para poderes dizer com o Apóstolo: "cum enim infirmor tunc potens sum" - porque, quando sou fraco, então sou forte.


605

Padre: como pode suportar todo este lixo? - disseste-me, depois de uma confissão contrita.

Calei-me, pensando que, se a tua humildade te leve a sentires-te isso - lixo, um montão de lixo - ainda poderemos fazer algo de grande de toda a tua miséria.


606

Olha como é humilde o nosso Jesus: um burrico foi o seu trono em Jerusalém!...


607

A humildade é outro bom caminho para chegar à paz interior. - Foi Ele que o disse: "Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração... e encontrareis paz para as vossas almas".


608

Não é falta de humildade conheceres o progresso da tua alma. - Assim podes agradecê-lo a Deus.

- Mas não te esqueças de que és um pobrezito, que veste um bom fato... emprestado.


609

O conhecimento próprio leva-nos como que pela mão à humildade.


610

A tua firmeza em defender o espírito e as normas do apostolado em que trabalhas não deve fraquejar por falsa humildade. - Essa firmeza não é soberba; é a virtude cardeal da fortaleza.


611

Por soberba, já te ias julgando capaz de tudo, tu sozinho. - Deixou-te o Senhor um instante, e caíste de cabeça. - Sê humilde, e o seu apoio extraordinário não te há-de faltar.


612

É tempo de repelires esses pensamentos de orgulho; és como o pincel nas mãos do artista. E nada mais.

- Diz-me para que serve um pincel, se não deixa trabalhar o pintor.


613

Para seres humilde, tu, tão vazio e tão satisfeito de ti mesmo, basta-te considerar aquelas palavras de Isaías: és "gota de água ou de orvalho que cai na terra e logo se deixa de ver".


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte