Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
  Caminho > Mais sobre vida interior > Cap 13
301

Um segredo. - Um segredo em voz alta: estas crises mundiais são crises de santos. - Deus quer um punhado de homens "seus" em cada actividade humana. - Depois... "Pax Christi in regno Christi" - a paz de Cristo no reino de Cristo.


302

O teu Crucifixo. - Como cristão, deverias trazer sempre contigo o teu Crucifixo. E colocá-lo sobre a tua mesa de trabalho. E beijá-lo antes de te entregares ao descanso e ao acordar. E quando o pobre corpo se rebelar contra a tua alma, beija-o também.


303

Perde o medo de chamar o Senhor pelo seu nome - Jesus - e de Lhe dizer que O amas.


304

Procura encontrar diariamente uns minutos dessa bendita solidão que tanta falta te faz para teres em andamento a vida interior.


305

Escreveste-me: "A simplicidade é como que o sal da perfeição. E é o que me falta. Quero consegui-la, com a ajuda d'Ele e a sua". - Nem a d'Ele nem a minha te hão-de faltar. - Põe em prática os meios.


306

Que a vida do homem sobre a Terra é milícia, disse-o Job há muitos séculos. - Ainda há comodistas que não deram por isso.


307

Esse modo sobrenatural de proceder é uma verdadeira táctica militar. - Sustentas a guerra - as lutas diárias da tua vida interior - em posições que colocas longe dos muros principais da tua fortaleza.

E o inimigo acode aí: à tua pequena mortificação, à tua oração habitual, ao teu trabalho metódico, ao teu plano de vida; e é difícil que chegue a aproximar-se dos torreões, fracos para o assalto, do teu castelo. - E, se chegar, chega sem eficácia.


308

Escreves-me e eu copio "A minha alegria e a minha paz. Nunca poderei ter verdadeira alegria se não tiver paz. E o que é a paz? A paz é consequência da vitória. A paz exige de mim uma contínua luta. Sem luta, não poderei ter paz".


309

Repara que entranhas de misericórdia tem a justiça de Deus! - Porque, nos julgamentos humanos, castiga-se quem confessa a culpa; e, no divino, perdoa-se.

Bendito seja o santo Sacramento da Penitência!


310

"Induimini Dominum Jesum Christum" - revesti-vos de Nosso Senhor Jesus Cristo, dizia São Paulo aos Romanos. - É no Sacramento da Penitência que tu e eu nos revestimos de Jesus Cristo e dos seus merecimentos.


311

A guerra! - A guerra - dizes-me tu - tem uma finalidade sobrenatural desconhecida do mundo: a guerra foi feita para nós...

- A guerra é o obstáculo máximo do caminho fácil. - Mas temos de amá-la, ao fim e ao cabo, como o religioso deve amar as suas disciplinas.


312

O poder do teu nome, Senhor! - Encabecei a minha carta como costumo: "Jesus te me guarde".

- E escrevem-me: "O 'Jesus te me guarde' da sua carta já me serviu para escapar de boa!... Que Ele os guarde a todos também!".


313

"Já que o Senhor me ajuda com a sua habitual generosidade, procurarei corresponder com um 'afinamento' dos meus modos" disseste-me. E eu nada tive que acrescentar.


314

Escrevi-te a dizer: "Apoio-me em ti. Tu vais ver o que faremos...!". - Que havíamos de fazer, senão apoiar-nos no Outro!


315

Missionário. - Sonhas em ser missionário. Vibras com Xavier, e queres conquistar para Cristo um império. - O Japão, a China, a Índia, a Rússia...? Os povos frios do norte da Europa, ou a América, ou a África, ou a Austrália ?

- Fomenta esses incêndios no teu coração, essa fome de almas. Mas não te esqueças de que és mais missionário "obedecendo". Geograficamente longe desses campos de apostolado, trabalhas "aqui e ali". Não sentes - como Xavier! - o braço cansado, depois de administrares a tantos o baptismo?


316

Dizes-me que sim, que queres. - Está bem. Mas queres como um avaro quer ao seu ouro, como uma mãe quer ao seu filho, como um ambicioso quer às honras, ou como um pobrezito sensual, ao seu prazer?

- Não? - Então, não queres.


317

Que empenho põem os homens nas suas coisas terrenas! sonhos de honras, ambição de riquezas, preocupações de sensualidade: - Eles e elas, ricos e pobres, velhos e homens feitos, e jovens, e até crianças; todos, a mesma coisa.

- Quando tu e eu pusermos o mesmo empenho nos assuntos da nossa alma, teremos uma fé viva e operante; e não haverá obstáculo que não vençamos nos nossos empreendimentos apostólicos.


318

Para ti, que és desportista, que boa razão a do Apóstolo: "Nescitis quod ii qui in stadio currunt omnes quidem currunt, sed unus accipit bravium? Sic currite ut comprehendatis". - Não sabeis que, dos que correm no estádio, embora todos corram, um só obtém o prémio? Correi de tal maneira que o ganheis.


319

Recolhe-te. - Procura Deus em ti e escuta-O.


320

Fomenta esses pensamentos nobres, esses santos desejos incipientes... - Uma chispa pode dar origem a uma fogueira.


321

Alma de apóstolo: essa intimidade de Jesus contigo - tão junto d'Ele, tantos anos! - não te diz nada?


322

É verdade que chamo sempre Betânia ao nosso Sacrário... - Faz-te amigo dos amigos do Mestre: Lázaro, Marta, Maria. - E depois já me não perguntarás por que chamo Betânia ao nosso Sacrário.


323

Tu sabes que há "conselhos evangélicos". Segui-los é uma finura de Amor. - Dizem que é caminho de poucos. - Às vezes penso que podia ser caminho de muitos.


324

"Quia hic homo coepit aedificare et non potuit consummare!" - começou a edificar e não pôde terminar!

Triste comentário, que, se quiseres, não se fará de ti, porque tens todos os meios para coroar o edifício da tua santificação: a graça de Deus e a tua vontade.


[Imprimir]
 
[Enviar]
 
[Palm]
 
[Gravar]
 
Traduzir ponto para:
Anterior Seguinte