Josemaría Escrivá Obras
 
 
 
 
 
 
Amigos de Deus Amigos de Deus > Introdução  
Publicado pela primeira vez em 1977, é a primeira obra póstuma de São Josemaría. Recolhe 18 homilias pronunciadas entre 1941 e 1968. O seu objectivo é ajudar a viver a amizade com um "Deus próximo ao leitor" utilizando como ponto de referência uma série de virtudes humanas e sobrenaturais.

São homilias em que o autor toma as virtudes cristãs como fio condutor do seu colóquio filial com Deus. Do livro publicaram-se até ao momento 400.000 exemplares. Existem edições em 13 línguas. Na apresentação do livro, Mons. Álvaro del Portillo precisa que estas homilias "contêm doutrina vivida, onde a profundidade do teólogo vai unida à transparência evangélica do bom pastor de almas".

"Neste segundo volume de homilias - continua Mons. Álvaro del Portillo - recolhemos alguns textos que se editaram enquanto Mons. Escrivá de Balaguer se encontrava ainda a nosso lado, aqui na terra, e outros dos muitos que deixou para publicar mais adiante, porque trabalhava sem pressa e sem pausa".

"Estas dezoito homilias traçam um panorama das virtudes humanas e cristãs básicas para aqueles que quiserem acompanhar de perto os passos do Mestre. (...).. Com Mons. Escrivá de Balaguer, as palavras tornam se colóquio com Deus – oração – sem deixarem de ser uma conversa cordial em sintonia com as inquietações e esperanças daqueles que o escutam. Estas homilias são, pois, uma catequese de doutrina e de vida cristã onde, ao mesmo tempo que fala de Deus, se fala com Deus: talvez seja este o segredo do seu grande poder comunicativo, porque sempre se refere ao Amor, com os olhos postos em Deus sem descanso e sem cansaço".

"Juntamente com a simplicidade, ressalta nestes escritos um contraponto constante de amor apaixonado, transbordante. O caminho para a santidade que nos propõe Mons. Escrivá de Balaguer está inserido num profundo respeito pela liberdade. O fundador do Opus Dei deleita-se com as palavras de Santo Agostinho, que diz que Deus "julgou que seriam melhores os seus servidores se livremente o servissem".